Loading...

terça-feira, 6 de julho de 2010

30 ANOS SEM VINICIUS DE MORAES - Para Roberta Moura

Na Próxima sexta-feira (09/07) completarão 30 da morte de Vinicius de Moraes. Aquele que, segundo um bom pensador, não viveu: gastou!! O branco mais preto do Brasil, poeta e diplomata. Casou-se 9 vezes na busca inesgotável do amor eterno.
Pois, é necessária uma homenagem a este grande ser humano, a esse grande brasileiro. Por isso, de hoje (06/07) até sexta (09/07) publicarei aqui videos, poemas, textos, crônicas deste grande artista e sobre ele.
Assim, para começar vou dedicar o primeiro poema de Vinicius nesta homenagem, para a mulher mais linda de todo o universo, o amor da minha vida, que entenderá o porquê da ironia deste acontecimento, já que, como dizia o poeta todo grande amor só é bem grande se for triste. Então, ao amor da minha vida, Roberta Moura, a minha Mariposa. O primeiro poema desta homenagem

Soneto do amor total

Amo-te tanto, meu amor... não cante
O humano coração com mais verdade...
Amo-te como amigo e como amante
Numa sempre diversa realidade

Amo-te afim, de um calmo amor prestante,
E te amo além, presente na saudade.
Amo-te, enfim, com grande liberdade
Dentro da eternidade e a cada instante.

Amo-te como um bicho, simplesmente,
De um amor sem mistério e sem virtude
Com um desejo maciço e permanente.

E de te amar assim muito e amiúde,
É que um dia em teu corpo de repente
Hei de morrer de amar mais do que pude.



Rio de Janeiro, 1951

Nenhum comentário:

Postar um comentário